Banco Central – Minha Vida Financeira


Relatórios individuais de relacionamento com instituições financeiras; saiba o que é o Minha Vida Financeira do Banco Central

Um método rápido e ágil para os usuários/clientes de instituições financeiras verificarem seus relatórios individuais.

Conheça o Registrato do Banco Central e entenda como funciona essa nova ferramenta para controle da vida fiscal e financeira.

Os eventuais pedidos de transferência estavam disponíveis em: VEJA ABAIXO as novas datas de repescagem e da 2º fase

O que é o Valores a Receber do Banco Central?

O sistema do Registrato BC ou Valores a Receber permite consultar de forma grátis as informações sobre empréstimos em seu nome, em quais bancos o usuário possui conta, chaves Pix cadastradas.

Também é possível consultar dívidas com órgãos públicos federais, cheques sem fundos e dados de compra ou venda de moeda estrangeira feita pelo indivíduo.

O Valores a Receber é tipo extrato?
De forma resumida, o Registrato pode ter a definição de um extrato (relatório) de seus registros com instituições financeiras.

O Registrato é um sistema administrado pelo Banco Central que permite aos cidadãos terem acesso pela internet, de forma rápida e segura, a relatórios contendo informações sobre relacionamentos com as instituições financeiras, operações de crédito e câmbio

Minha Vida Financeira

Para utilizar a ferramenta é preciso ter um cadastro no Registrato (veja abaixo).

Existem três principais formas de se cadastrar para ter acesso a essas informações e o principal documento solicitado é o CPF.

Acessar e Consultar

Veja como acessar:

📲 Pelo celular: acessando o aplicativo do seu banco, procurando a opção Registrato, você será encaminhado para o credenciamento na página do Banco Central e então é só acessá-lo. Acessando o Registrato basta procurar pela opção “Valores a Receber” e o usuário será direcionado para a página onde constará se há ou não dinheiro disponível para ele sacar.

🖥️ Pelo Internet Banking: obtenha uma frase de segurança na página do Banco Central, acesse https://credenciamento.bcb.gov.br/via-bcb/0 e preencha seus dados para obter a frase (o site acima está instável devido a problemas no banco de dados do Banco Central). Em seguida acesse o Internet Banking do seu banco pelo computador e procure a opção Registrato para validar a frase de segurança, então conclua o credenciamento na página do Banco Central para a qual você será direcionado. Agora é só acessar o registro. Então basta procurar pela opção “Valores a Receber” e o usuário será direcionado para a página onde constará se há ou não dinheiro disponível para ele sacar.

🌐 Pelo site do Banco Central: ao acessar https://www.bcb.gov.br/ busque pela página “Minha Vida Financeira” e em seguida clique em “Valores a Receber”. O próximo passo é clicar no ítem “Consulta ao Relatório Valores a Receber” e em “Iniciar Consulta”. Nesse ponto o usuário precisara informar o CPF ou CNPJ. Depois da verificação digital o sistema irá apontar se há valores disponíveis ou não.

 


Como acessar Registrato (Minha Vida Financeira)

Para que os usuários possam realizar o login e obter acesso ao sistema, é necessário que as instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central disponibilizem o serviço de validação para seus clientes.

Atualmente, são dois modelos distintos:

  • Validação por Internet Banking (somente obrigatório para bancos comerciais, bancos múltiplos com carteira comercial e caixas econômicas que prestam serviços por meio da internet);
  • Validação por aplicativo (facultativo para todas as instituições).

Qualquer pessoa com CPF e CNPJ válido pode ter login e acessar o Registrato, mediante cadastramento prévio, cumprida a implantação pela instituição financeira.

Pessoas jurídicas e MEI devem efetuar o cadastro diretamente no site do Banco Central, sistema de validação digital é exigido nesses casos.

Como se cadastrar no Registrato

Passo 1 – O cidadão deve acessar a página do minha vida financeira no Registrato. Há duas opções de cadastro: uma pelo site do Banco Central e outra pelo site Gov.br, uma espécie de central de serviços públicos federais.

Passo 2 – Para acessar o Registrato pelo Gov.br, o cidadão deve ter o status prata ou ouro. Quanto maior a liberação de dados para o governo, como reconhecimento facial, dados bancários e da carteira de habilitação, maior o seu status. Já a opção de cadastro pelo site do BC, está disponível para pessoas físicas ou jurídicas e não tem restrições.

Passo 3 – O cadastro é feito em três etapas. Na primeira, é preciso informar dados como CPF, data de nascimento, primeiro nome da mãe e o nome do banco em que tem conta. É gerada então uma frase de segurança, que deve ser validada no site do banco em que a pessoa tem conta.

Passo 4 – Com o código gerado pelo site do BC em mãos, o usuário deve acessar a sua conta bancária pelo site do banco e buscar no site do seu banco pelo serviço “Registrato”. A instituição financeira, então, pede que cole a frase de segurança e a chave de segurança gerada na etapa anterior. Em seguida, o usuário deve incluir também a chave de segurança do próprio banco, gerada pelo app da instituição.

Passo 5 – Após a validação da frase de segurança pelo internet banking do banco em que o usuário tem conta, ele deve voltar à página do Banco Central para finalizar o cadastro na terceira aba. Esta também pede a frase de segurança. Após o preenchimento dos dados, o usuário cria uma senha e conclui o cadastro do Registrato.

Enviar pelo WhatsApp compartilhe no WhatsApp

Relatórios fornecidos

  • Relatório de Chaves Pix;
  • Relatório de Empréstimos e Financiamentos (SCR);
  • Relatório de Contas e Relacionamentos em Bancos (CCS);
  • Relatório de Câmbio e Transferências Internacionais;
  • Relatório de Cadastro Informativo de créditos não quitados do setor público federal – Cadin.

📅 Novo Calendário Valores a Receber

Em março/2022 o BC iniciou o cronograma de pagamento do dinheiro esquecido. O calendário abril/22 e foi válido para pessoas e empresas que não sacaram o saldo remanescente.

Segundo o BC, o sistema Valores a Receber seria fechado para aprimoramento (ficou por 1 ano). 

A partir de 28/Fev/2023 , o Banco Central liberou a nova 2º fase da consulta.

Se o resultado da consulta for positivo, a partir do dia 07/03/2023, acesse o site do Banco Central para acessar o Sistema de Valores a Receber (SVR) e solicitar a devolução.

Fique tranquilo! Segundo o BC, seus valores ficarão guardados até você solicitar.

Data Nascimento
(pessoa) ou (empresa)
Previsão para receber
1º Fase – entre 1947 e 1988 em diante 28/03 até 31/03/2022
Greve Banco Central
mai/22 até fev/23
Greve no BC adiou consulta
2º Fase – – — — –   Nova Consulta 28/02/2023 – Consulta Liberada
Resultado da consulta positivo?
Solicitar saque 👍
.

E se eu perder a data para pedir o resgate?

O sistema Valores a Receber voltará a funcionar – dessa vez, com um segunda fase dos recursos. Ou seja, mesmo quem já fez a consulta na primeira fase não encontrou valores, ainda pode ter algo a receber.

Segundo o BC, na segunda fase, não será mais preciso agendar a consulta de valores e o pedido de saque. Já na primeira consulta, será possível pedir o resgate do dinheiro.

💸💸 O BC informa > mesmo se você não consultar ou solicitar o resgate do saldo existente em todas essas datas, ele continuará guardado à sua espera.


💲 Como resgatar os valores?

O resgate dos valores (se você tiver disponível em seu cpf/cnpj), poderá ser feito de duas formas:

1) no caso de bancos ou instituições financeiras que aderiram a termo específico junto ao BC: diretamente via Pix na conta indicada pelo beneficiário no Registrato.

2) nos outros casos, o beneficiário informará seus dados de contato no sistema e o meio de pagamento ou de transferência será informado pela instituição.

Na primeira fase da funcionalidade, o BC estima que cerca de R$ 3,9 bilhões de valores estejam retidos em decorrência das seguintes situações:

• contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível;

• tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o BC;

• cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito; e

• recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

O BC afirma que as informações disponibilizadas no novo serviço são de responsabilidade das próprias instituições.