Análise das expectativas para as micro e pequenas empresas na economia brasileira no segundo semestre


A perspectiva da economia brasileira para as micro e pequenas empresas (MPE) brasileiras no 2º semestre de 2024 é de crescimento moderado, com alta de 1,0% da receita líquida, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Crescimento moderado para as MPEs no 2º semestre

AS MPE brasileiras devem crescer no segundo semestre, mas o ritmo da expansão será lento. A performance das empresas dependerá da sua capacidade de se adaptar aos novos desafios e aproveitar as oportunidades que surgirem.

Indicadores positivos:

  • Mercado de trabalho: espera-se a manutenção da melhora, com aumento da população ocupada e do consumo das famílias, o que deve beneficiar as MPE que atendem ao mercado interno.
  • Crédito: o acesso ao crédito deve continuar facilitado, com a redução das taxas de juros e a ampliação dos programas de financiamento.
  • Digitalização: as MPE que investirem em digitalização devem ter um melhor desempenho, pois poderão alcançar novos clientes e aumentar sua eficiência.

Desafios para o 2º semestre na economia brasileira

Porém, existem também alguns desafios:

  • Inflação: o aumento dos custos dos insumos pode pressionar as margens de lucro das MPE.
  • Concorrência: a concorrência deve se intensificar, com a entrada de novas empresas no mercado.
  • Incerteza fiscal: as dúvidas sobre o quadro fiscal do governo podem afetar a confiança dos consumidores e das empresas.

Crescimento na economia brasileira

A perspectiva para a economia brasileira no segundo semestre de 2024 é de crescimento moderado, com alta de 0,5% do PIB, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).
A economia brasileira deve crescer no segundo semestre, mas o ritmo da expansão será lento. A performance da economia dependerá da evolução dos indicadores mencionados acima.

Enviar pelo WhatsApp compartilhe no WhatsApp

Indicadores positivos:

  • Mercado de trabalho: espera-se a manutenção da melhora, com aumento da população ocupada e do consumo das famílias.
  • Agropecuária: deve continuar impulsionando o crescimento, com a entrada em operação de novos poços de petróleo e o aumento da produção agrícola.
  • Investimentos: há expectativa de aumento, em parte devido à aprovação da reforma da Previdência.

Riscos da economia brasileira para o 2º semestre

Porém, existem também alguns riscos:

  • Inflação: o Banco Central elevou as projeções para a inflação em 2024 para 4,00%, o que pode pressionar o consumo das famílias.
  • Incerteza fiscal: as dúvidas sobre o quadro fiscal do governo podem afetar a confiança dos investidores.
  • Cenário externo: a desaceleração da economia global pode reduzir a demanda por produtos brasileiros.

Tipos de negócios que serão destaques na economia brasileira no 2º semestre de 2024

Alguns tipos de negócios que têm maior probabilidade de se destacar no segundo semestre de 2024 no Brasil, de acordo com especialistas e indicadores do mercado. É importante lembrar que essas são apenas algumas tendências gerais e o sucesso de qualquer negócio depende de diversos fatores, como a qualidade dos produtos ou serviços oferecidos, a gestão eficiente da empresa e a capacidade de se adaptar às mudanças do mercado.